segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Um novo berimbau

No princípio, há cerca de 20 mil ou 15 mil anos atrás, surgiu o arco, criado originalmente para a caça. A partir dele se desenvolveu o arco musical (há quem acredite que o caminho tenha sido o inverso) e, do arco musical, derivaram vários instrumentos, entre eles o Berimbau.

Na forma como conhecemos, o Berimbau teria nascido na África e trazido ao Brasil pelos escravos africanos. Não tendo sofrido alterações significativas em suas características, é considerado um dos instrumentos musicais mais primitivos encontrados nos dias de hoje.

Berimbau Ecológico
A novidade é que agora houve uma alteração mais significativa, que deu origem ao Berimbau Ecológico. Como sugere o nome, o instrumento é feito com madeira ecologicamente correta, reciclada e certificada.

Para que o resultado fosse realmente satisfatório, a mudança foi além de uma simples troca de madeira. A haste já tem curvatura adequada, a fixação da cabaça é feita com um parafuso passante, e o destaque é a cravelha de afinação, que promete agradar os mais práticos e, talvez, desagradar os mais tradicionais.

A idéia é de Mestre Moreira, cuja intimidade com o berimbau e o conhecimento na fabricação de instrumentos se aliaram à consciência ecológica na busca de uma alternativa.

Se o berimbau ecológico vai conquistar as rodas, e se vai substituir o berimbau atual, só o tempo vai dizer.

Fontes:
Wikipédia
Portal Ventre Livre
Porto Web
Berimbau Ecológico

10 comentários:

Anônimo disse...

É complicado...conheci um camarada que já fabricava um berimbau semelhante a esse "ecológico" a muito tempo e tenho certeza que não foi ele quem copiou a idéia.
Ainda assim, acredito no mestre Moreira.

Venusiana disse...

Interessante a informação. Tem idéias que brotam em duas cabeças ao mesmo tempo... Sorte de quem "patenteia" primeiro.

Anônimo disse...

O primeiro berimbau com afinação que conheci foi com o percussionista Dinho Nascimento. O mundo existe em evolução mesmo, agora "patentear" um berimbau...sei não.

BERIMBAU ECOLOGICO disse...

Aqui é um comentário que se deve levar em consideração. Quem vos posta é o Diretor e Sócio do INVENTOR E DETENTOR DA UNICA PATENTE DE BERIMBAU COM TARRAXA. Sabemos hoje que existem pessoas copiando nossa idéia e o pior tentando desmerecer o trabalho Primoroso do Mestre Moreira. E quem diz isso não é mestre e neim tão pouco sabe das necessidades de um capoerista e um percussionista. São pessoas que se valeram da fragilidade e ingenuidade de um Metre de Capoeira para explorar e ususrpar os sonhos e ideias. Quero registar aqui a VERACIDADE dos Verdadeiros FATOS. Esse instrumento tem uma PATENTE, um CRIADOR e um SONHO PESSOAL. Que tem apenas alguns DONOS LEGÍTIMOS: O METRE MOREIRA, A CAPOEIRA, O PERCUSSIONISTA E A CULTURA DO BRASIL, a mais... finalizem...

Anônimo disse...

A sabedoria popular ensina a cultivar o chá certo para cada dor...
Evolução, sustentabilidade, ecologia etc, são conceitos que podem mascarar as mais diversas e nefastas intenções. A beriba não é a única madeira para se contruir um arco sonoro e quem realmente conhece o assunto sabe disso. O discurso ecológico com viés capitalista alcançou o berimbau. Nada contra a evolução, tudo muda, mas devemos manter a vigilância sob risco de , de repente, alguem transformar em crime p ato de se fazer um berimbau pq agride a natureza e tem "dono".

Anônimo disse...

tudo bem, o berimbau é muito bom, já toquei, mas estão explorando no preço!!! Cobrar R$ 350,00 por um berimbau, é sacanagem!!! até uns R$ 100,00 eu daría, mais que isso é exploração mesmo!!!!

Psico disse...

Oi Venusiana! Faz um tempo que não apareço aqui pra comentar, né?
Mas tô de olho! Hehehehe!
Muito legal esse post! E, como sempre, adoro quando o assunto acaba criando uma polêmica! Hehehehe!
Concordo com o camarada acima! 350,00 por um berimbau? Tão de sacanagem, né?

Venusiana disse...

E não é verdade? Quando eu escrevi este post eu achava que o preço era resultado do fator "novidade" e que com o tempo cairia. Me enganei.
Mas se continua alto, com certeza é porque tem gente suficiente comprando assim mesmo.

Anônimo disse...

Tem razão. Quem dita o preço dos produtos é o mercado. Mas seria interessante saber o custo básico de fabricação. Sou fabricante tambem (não de berimbau, óbvio) e sei que custo não é apenas materia prima e mão de obra.

Anônimo disse...

Conheço e uso o instrumento,não na capoeira, mas como percussionista e são impressionantes seu timbre e afinação. Só tenho que agradecer a quem trabalha para tornar realidade essa maravilha.
Quanto ao preço, bem...todos sabemos que bons instrumentos são um pouco mais caros. Prá mim valeu!!

Quem faz o Capoeira de Vênus

Venusiana
Meu nome de verdade é Neila, no espelho, alieN, o que é só mais um motivo dessa brincadeira espacial. Adoro ler e escrever, por isso me formei jornalista. E foi fazendo estágio de jornalismo que tive meu primeiro contato com a capoeira e me apaixonei. Comecei a treinar na Escola de Capoeira Armagedon, com o Mestre Del, e hoje sou pré-estagiária do grupo. Ainda tenho muito o que aprender sobre capoeira, por isso não fiz esse blog para ensinar nada a ninguém, apenas para trocar informações sobre essa arte maravilhosa. Deu tão certo que hoje escrevo também a coluna Capoeira Mulheres, no Portal Capoeira.

Meu e-mail: capoeiradevenus@gmail.com
Visualizar meu perfil completo
Ocorreu um erro neste gadget

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO