segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Espírito Santo também tem turismo étnico-cultural


Quando se fala em capoeira e em turismo, o primeiro lugar que se imagina é a Bahia, embora a capoeira hoje esteja espalhada pelo mundo. É claro que a Bahia é a "Meca da capoeira", mas Divulgação/Secomexistem no Brasil outras opções que podem render uma ótima viagem para um capoeirista ou interessado em história e cultura afro-brasileira.

Um exemplo é Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, que abriga a comunidade quilombola (descendente de escravos negros refugiados em quilombos) de Monte Alegre, sendo uma opção de turismo étnico, cultural e ambiental.

O projeto Comunidade Quilombola de Monte Alegre, coordenado pelo Instituto Novas Fronteiras de Cooperação (INFC), em parceria com o Ministério do Turismo, desenvolve o turismo no local, aumenta a renda dos quilombolas e agrega valor à oferta de produtos e serviços, contribuindo para a preservação do patrimônio.

Os quilombolas de Monte Alegre apresentam sua cultura aos turistas por meio da expressão das suas tradições, do estilo de vida da comunidade, do artesanato, com confecção de objetos com argila, bambu, palhas de milho, coco e bananeira, e da gastronomia, com pratos típicos da região e de origem africana.

Na comunidade podem ser feitas visitas guiadas às trilhas na Floresta Nacional de Pocotuba. É uma oportunidade de conhecer árvores com mais de 500 anos e saber mais sobre a história e as tradições da comunidade quilombola de Monte Alegre.

As danças são valorizadas na comunidade. O caxambu normalmente é dançado à noite, diante da fogueira, em que os participantes se colocam em roda. Os ritmos são rápidos, fortes e vigorosos nas batidas dadas em dois tambores feitos de tronco de árvore. Os nossos conhecidos maculelê, a capoeira de Angola, a dança-afro contemporânea e o samba de roda também são praticados pelos quilombolas.

A Comunidade Quilombola de Monte Alegre fica a 36 km de Cachoeiro de Itapemirim, na estrada de Burarama, Distrito de Pacotuba. Mais informações pelo telefone (0xx28) 9917-0842, com Leonardo.

Nenhum comentário:

Quem faz o Capoeira de Vênus

Venusiana
Meu nome de verdade é Neila, no espelho, alieN, o que é só mais um motivo dessa brincadeira espacial. Adoro ler e escrever, por isso me formei jornalista. E foi fazendo estágio de jornalismo que tive meu primeiro contato com a capoeira e me apaixonei. Comecei a treinar na Escola de Capoeira Armagedon, com o Mestre Del, e hoje sou pré-estagiária do grupo. Ainda tenho muito o que aprender sobre capoeira, por isso não fiz esse blog para ensinar nada a ninguém, apenas para trocar informações sobre essa arte maravilhosa. Deu tão certo que hoje escrevo também a coluna Capoeira Mulheres, no Portal Capoeira.

Meu e-mail: capoeiradevenus@gmail.com
Visualizar meu perfil completo
Ocorreu um erro neste gadget

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO